Nem lei mais severa reduz crimes contra as mulheres Casos de assassinatos com motivação de gênero têm aumentado, apesar da punição mais rigorosa

Sancionada há três anos, a Lei do Feminicídio, que torna hediondos os crimes contra a mulher motivados por discriminação, menosprezo ou violência doméstica, não produziu ainda os resultados esperados em Minas Gerais. Estatística da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) mostra que de 2016 para 2017 houve aumento de 9% nos casos definidos como feminicídio. No ano passado, foram registrados 433 ocorrências dessa natureza no estado. A Região Integrada de Segurança Pública (Risp) de Contagem, que engloba 18 municípios, foi a mais violenta, com 50 assassinatos de mulheres. Uma das vítimas mais recentes da matança foi Sthefania Ferreira, de 29 anos, assassinada a tiros pelo ex-companheiro, o soldado Gilberto Novaes, em Santos Dumont, na Zona da Mata. Após o homicídio, ele fugiu com a filha de 4 anos e só foi preso seis dias depois. Como Sthefania, muitas outras mulheres passam pelo mesmo roteiro de terror e acabam executadas. De acordo com dados da Sesp, em aproximadamente 35% dos casos os agressores são maridos ou companheiros e, em 32%, ex-maridos ou ex-companheiros. A maior parte das agredidas tem a cor da pele parda (46%) e 29% estão na faixa de 25 a 34 anos.



Presente para o papa Presente para o papa Um grupo formado por 39 mulheres e um homem acaba de concluir um trabalho que demandou meses de muito capricho. Reunidos num sítio em Moeda, Região Central, eles bordaram um panô com40 imagens de Nossa Senhora e Santa Maria Madalena. No mês que vem, o manto será enviado ao papa Francisco. (Foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press)



Vôlei mineiro em festa Vôlei mineiro em festa O Praia Clube fez história ontem ao conquistar pela primeira vez o título da Superliga Feminina de Vôlei. A equipe de Uberlândia derrotou em casa o Sesc-RJ, comandado pelo técnico Bernardinho, por 3 sets a 0, e depois venceu o Golden Set, implantado pela primeira vez na competição. (Foto: Roberto/Inovafoto/CBV)



Triunfo no Horto Triunfo no Horto Depois de uma semana tumultuada, com torcedores protestando contra a atuação do time no jogo com o Ferroviário (CE), pela Copa do Brasil, o Atlético respirou aliviado ontem. Venceu por 2 a 1 o Vitória, no Independência, gols de Ricardo Oliveira e Róger Guedes (foto). Com esse resultado, somou os primeiros três pontos no Campeonato Brasileiro. A próxima partida do Galo será contra o Corinthians, domingo, no Horto. (Foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)



Sem gol e sem ponto Sem gol e sem ponto Pela segunda vez consecutiva no Brasileiro, o Cruzeiro atua com um jogador a mais durante a maior parte do tempo e não consegue fazer gol. Resultado: perdeu ontem para o Fluminense por 1 a 0 no Maracanã, gol de Pedro (foto), e está entre os últimos colocados do campeonato, sem marcar ponto. Agora, a equipe se volta para a Copa Libertadores, pela qual tem compromisso importante na quinta-feira, contra o Universidad de Chile, no Mineirão. (Foto: ANDRé MELO ANDRADE/ELEVEN/ESTADÃO CONTEÚDO)


Aguarde, procurando programas...
D S T Q Q S S